Óleo Vegetal Palmiste Prensado Frio- Extra Virgem

(1)
Cód: P-527
Referência: P-527
Carregando...
+ ver formas de pagamento
Simulador de Frete
- Calcular frete

Óleo de semente de palma ou óleo de coco de palmiste são os nomes dados para se referir ao óleo de palmiste. É extraído a partir da amêndoa encontrada dentro da palma, um fruto dado por uma palmeira originária da costa Ocidental da África, popularmente conhecida como dendezeiro. A partir dela, podem ser encontrados dois tipos de óleos: o óleo de palma, que é extraído da polpa, e o óleo de palmiste, obtido a partir da amêndoa. No entanto, a diferença entre eles está nas composições de ácidos graxos presentes. No óleo de palma predominam o palmítico e o oleico; no palmiste, o láurico e o mirístico.

O processo de extração do óleo de palmiste ocorre por prensagem sem adição de solventes químicos. Os frutos são aquecidos a vapor para encolher parcialmente as amêndoas, facilitando a separação de sua casca. As nozes são polidas para retirada de possíveis resíduos de fibras e são encaminhadas para um moinho onde as amêndoas são separadas das cascas. As cascas são usadas como matéria-prima para carvão ativado, enquanto as amêndoas são quebradas e laminadas. Na etapa de laminação, uma pasta é produzida e é esta pasta que será prensada para a extração do óleo de palmiste.

O óleo obtido é encontrado no estado semi-sólido em temperatura ambiente - é preciso aquecê-lo em banho-maria para tornar-se líquido. É composto em geral por ácido láurico (entre 42% - 52%) e ácido mirístico (16%).

O ácido láurico, que é um dos compostos do leite materno, atua como anti-inflamatório e possui propriedades antibacterianas e antifúngicas.

Este produto não deve ser ingerido.

 


INDICAÇÕES PRINCIPAIS:

  • É ótimo condutor para massagem, proporciona nutrição à pele e ajuda na desinflamação.
  • Ajuda no combate ao envelhecimento e, por ser emoliente e umectante, confere à pele maciez e lubrificação, além de preservar a elasticidade natural.

A propriedade anti-inflamatória no ácido láurico auxilia no tratamento de acnes, sendo uma alternativa natural e livre de alguns compostos químicos que podem ser nocivos à saúde e à pele humana, como os parabenos, que estão presentes em muitos dos produtos cosméticos. Pode ser usado em qualquer tipo de pele, até mesmo naquelas com tendência oleosa, já que o óleo de palmiste apresenta rápida absorção, não obstruindo os poros, possibilitando assim que a pele respire.

Ajuda também na nutrição de cabelos danificados e no tratamento contra caspa. Por ser pastoso em temperatura ambiente, a aplicação do óleo no cabelo é facilitada, podendo ser usado tanto puro quanto misturado com cremes de hidratação para potencializar os efeitos.

 

CERTIFICADO DE ANÁLISE
NOME PRODUTO:                     ÓLEO VEGETAL DE PALMISTE (EXTRA VIRGEM)
NOME CIENTÍFICO:    Elaeis guineenses
CAS:    8023-79-8
PAÍS ORIGEM:    BRASIL
MÉTODO DE EXTRAÇÃO:    PRENSADO A FRIO
PARTE UTILIZADA:    AMÊNDOA

                    
Propriedades Organolépticas
APARÊNCIA:     Líquido
ODOR:     Característico
COR:     Amarelo translúcido  
                    
Propriedades Físico-químicas
ÍNDICE DE ACIDEZ (Mg NaOH/g):       <15  
ÍNDICE DE PERÓXIDO (10meqO2/kg): <10 
ÍNDICE IODO (gl2/100g):    14 - 21  
ÍNDICE SAPONIFICAÇÃO(mgKOH/g): 220 - 240
PONTO DE FUSÃO (C°):                    23
MATÉRIA INSAPONIFICÁVEL (%):      2<0,8

    
Microbiologia
BACTÉRIAS TOTAIS (UFC/ml):       < 100   
FUNGOS E LEVEDURAS (UFC/ml):  < 100   


Ácidos Graxos Parâmetros
ÁCIDO CAPRILICO (C8:0):     2,0 - 5,0%
ÁCIDO CAPRICO (C10:0):      3,0 - 5,0% 
ÁCIDO LÁURICO (C12:0):    44,0 - 51,0% 
ÁCIDO MIRÍSTICO (C14:0): 15,0 - 17,0% 
ÁCIDO PALMITICO (C16:0):  7,0 - 10,0% 
ÁCIDO PALMITOLEICO (C16:1): 5,0 - 7,0% 

ARMAZENAGEM: Manter recipiente bem fechado, armazenado em local fresco e arejado, ao abrigo da luz. Os frascos são apenas refil, sendo indicado a transferência para embalagem de vidro âmbar.
PRAZO VALIDADE: Sob condições normais de armazenagem, 24 meses após fabricação.
IMPORTANTE: Por conta dos ácidos que o constituem, o óleo de coco palmiste extra virgem sofre um processo de solidificação quando exposto a temperaturas inferiores a 25ºC, retornando a consistência da polpa do coco, ficando esbranquiçado e pastoso. Se preferir utilizá-lo no seu estado líquido basta adicionar um pouco de calor, o óleo não satura e não perde suas propriedades. Recomenda-se o uso de banho-maria em até 45°C.
Obs: Não contém OGM, se ingredientes de origem animais e não utilizado para teste em animais!

 

    Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho de uso em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies e nossa política de privacidade: http://www.destilariabauru.com.br/privacidade